NACE PTECA (Esalq USP)

Curso “Formação de Formadores: Tecendo Saberes Agroecológicos” tem início em Belmonte e Porto Seguro – BA no próximo dia 22 de agosto

Foram encerradas as inscrições para participação no Curso Formação de Formadores: Tecendo Saberes Agroecológicos que tem início no dia 22/08 em Belmonte/BA.

Destinado a professores de escolas do campo, lideranças comunitárias, agricultores de assentamentos e articuladores sociais,  o Curso será realizado em dois municípios, entre agosto e novembro de 2016.

No município de Belmonte o Curso acontecerá na Escola do “Pré-Assentamento Deus Me Deu” e, no município de Porto Seguro, no Parque Nacional Pau Brasil, tendo início no dia 27/08.

Seus principais objetivos  são ampliar os conhecimentos e a atuação dos participantes no campo agroecológico e da educação ambiental, fomentando a criação de vínculos, cooperação e colaboração, na perspectiva de contribuir com o processo de transição educadora agroecológica na Bahia.

O Curso é uma realização do Projeto Assentamentos Agroecológicos da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP), contando com as parcerias da Secretarias Municipais de Educação de Porto Seguro e Belmonte, Associação dos Produtores Rurais Unidos Venceremos (Aprunve), Pré-Assentamento “Deus Me Deu” e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Apresentação1

3ª Jornada de Abril Pela Reforma Agrária – ESALQ USP 2016

Convidamos todos e todas para a 3ª Jornada de Abril pela Reforma Agrária na ESALQ/USP,  evento gratuito em memória aos 20 anos de Eldorado de Carajás com diversas atividades e propostas de reflexões compartilhadas. Nos dias 18 e 25 de abril haverá no Centro de Vivência “Luiz Hirata” duas oficinas de Teatro do Oprimido, jogo teatral que partirá da encenação de uma situação no contexto da reforma agrária, e estimulará a troca entre atores e espectadores, através da intervenção direta na ação teatral. Já no dia 19/04, no Centro de Vivência também, haverá bate papo entre estudantes e professores sobre a extensão universitária em áreas de assentamentos, possibilitando a troca de experiências e divulgação de inciativas para demais estudantes e interessados no tema. No Anfiteatro do Departamento de Ciências Florestais, nos dias 26 e 27 de abril haverá dois grandes momentos de debates com o Movimento dos Pequenos Agricultores e Via Campesina nos temas agrobiodiversidade, conjuntura política e educação. Nesses dias também haverá o lançamento do Guia de “Variedades Crioulas de Mandioca” e do livro “Lavoura Transgênica”. Será realizada ainda a participação de representantes da FIOCRUZ, Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, Faculdade de Educação da USP e do projeto “Assentamentos Agroecológicos”. Cabe o destaque também para o lançamento do curso de especialização em Agroecologia, Reforma Agrária e Educação na ESALQ.

Esta etapa está sendo realizada pelo Núcleo de Apoio à Cultura e Extensão Universitária (NACE PTECA), Laboratório de Educação e Política Ambienta – Oca, Grupo de Direitos Humanos,  Projeto Assentamentos Agroecológicos, Levante da Juventude e tem apoio do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, Centro Acadêmico “Luiz de Queiroz” e do Grupo de Teatro “Por Volta de Logo Depois”

Para maiores informações: 19. 3447-6648 e pteca@usp.br

CARTAZ FINAL PARA SITE

 

Avaliação dos NACES USP

A  Universidade de São Paulo possui 17 Núcleos de Apoio à Cultura e Extensão que se encontraram no dia 27/08/2015 durante o Seminário de Avaliação. Foi um momento muito rico de trocas e aprendizados, a Pró Reitora Profa. Dra. Maria Arminda ressaltou a importância dos Núcleo para as atividades de extensão conectadas com a qualidade do ensino e da pesquisa.

Prof. Dr. Paulo Kageyama apresentou as atividades do NACE PTECA destacando os 5 projetos em andamento e as principais ações desenvolvidas.

20150827_120732

Apresentação do NACE PTECA durante o Seminário de Avaliação

Abril Vermelho 2015

Em maio e abril teremos a Jornada pela Reforma Agrária de 2015, em memória aos 19 anos do massacre de Eldorado dos Carajás a ESALQ com parceria da UFSCar realizarão eventos em ambos os campi.

Em Maio ocorrerá o debate sobre a Formação para Reforma Agrária e Agroecologia:Reflexões e Possibilidades no Campus da ESALQ, data ainda a confirmar. Veja a programação:

Dia 15 e 16 de Maio haverão diálogos e práticas sobre Plantas Alimentícias não Convencionais (PANCs).

Dia 21 de Abril haverá o encontro com plantio em APP no Acampamento Nelson Mandela – Piracicaba.

Dia 23 de Abril haverão debates sobre Agroecologia e Transgênico no Abril Vermelho da UFSCar.

Cartaz 2015

Educação Ambiental e Agrobiodiversidade

Nessa quarta-feira dia 04 de fevereiro haverá no Anfiteatro das Ciências Florestais da ESALQ a palestra de Educação Ambiental, Agrobiodiversidade e Gepolítica:diálogos sobre políticas públicas de transição para sociedades sustentáveis.

image-1 (4)A Palestra contará com a presença da Dra. Eda Tassara, Dr. Luiz Ferraro e da Dra. Thaís Brianezi. Mediando a discussão será p Prof. Dr. Marcos Sorrentino.

A discussão ocorrerá das 14h às 18h e as inscrições serão via e-mail dialogosea@gmail.com

Mosquito Transgênico em Piracicaba

Universidade discute a liberação do Aedes aegypti transgênico com a participação em duas audiências públicas em Piracicaba. A proposta é ampliar a compreensão sobre esta biotecnologia em diálogo com a empresa, setores do governo municipal e sociedade.

Prof. Paulo Kagyama e Prof. José Maria Gusmán Ferraz  alertaram para a necessidade da criação de protocolos muito mais exigentes, que não torne a população nem a biodiversidade cobaias de um experimento. Já o Prof. Paulo mendes complementou afirmando que a Agência Nacional de Saúde Coletiva é contrária ao procedimento de liberação do mosquito e apresentou a Nota Técnica emitida por esta agência. O Conselho Municipal do Meio Ambiente (COMDEMA) também se manifestou, através de sua coordenadora Sônia, e afirmou que esta questão não passou pelo COMDEMA e em nenhum outro conselho da cidade.

A Oxitec, empresa detentora da tecnologia contratada pela Prefeitura se manifestou e em conjunto com o Secretário Municipal de Saúde apresentaram argumentos sobre a pertinência deste procedimento para o controle da dengue na região.

É necessário que os espaços de participação pública seja cada vez mais ocupados para acompanhar e dialogar sobre as ferramentas de gestão pública que impliquem intervenções na área sociomabiental.

c1673df2-efe6-426d-ad36-0abad9a7a303

Cartaz de divulgação Audiência Pública 24/03/2015

08869972-c3f8-4c2d-9800-ede2686fe456

Cartaz de divulgação sobre Audiência Pública 15/04/2015

 

Veja os arquivos de vídeos das audiências:

Vídeo audiência pública mosquito transgênico – Fala do Prof. Paulo Kageyama

Vídeo audiência pública mosquito transgênico – apresentação do Prof. José Maria Ferraz

Nota Técnica da Abrasco:

http://www.abrasco.org.br/site/2014/09/nota-tecnica-da-abrasco-frente-a-liberacao-comercial-de-mosquitos-transgenicos-pela-ctnbio/

Articulação para a formação de um curso de especialização na ESALQ/USP

No dia 31/08 foi realizado um encontro de articulação para a formação de um curso de especialização no campo da Agreocologia, Reforma Agrária e Educação. Para isso, diferentes professores, instituições e grupos de pesquisa foram convidados pelo Laboratório de Educação e Política Ambiental – Oca e NACE PTECA para construírem de forma participativa a proposta de curso.

Os convidados para a mesa de diálogo: Fernando Micheloti (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará – UNIFESSPA, Campus de Marabá – PA), Nívea Regina (Representante Setor Educação do MST), Paulo Lopes (NACE-PTECA), Fernando Franco (Coordenador do curso de Agronomia com ênfase em Agroecologia na UFSCar Sorocaba), Paulo Kageyama (Prof ESALQ, coordenador NACE-PTECA), Lisete Arelaro (Faculdade de Educação-USP) e Nivea Regina (MST).

Em síntese, destaca-se os seguintes pontos que alimentaram as discussões:

1. Quais os objetivos de um curso no campo da Agroecologia, Reforma Agrária e Sociedades Sustentáveis?

– Formar sujeitos (no campo das ciências agrárias) com embasamento do panorama , totalidade, da práxis e da ciência e tecnologia;

– Formar quadros para atuar no contexto urbano e rural; – Formar profissionais para atuar com a temática (ATER, CATI, INCRA…);

2. Quais as vantagens e desvantagens de optar-se por um curso de especialização ou mestrado?

Mestrado profissionalizante: – Corpo docente grande e conciso; – Denso em conteúdo; – Grande burocracia na Usp; – Necessário processos contínuos (administrativos, ingressos, etc); – Demanda dos movimentos sociais que possibilita a disputa de entrada de docentes neste campo nas Universidades; – Proficiência em língua estrangeira é uma questão que dificulta o ingresso;

Graduação: – Demanda dos movimentos sociais; Educação, Agroecologia e Reforma Agrária para a construção de Sociedades Sustentáveis Encontro para a elaboração participativa de especialização ou mestrado profissionalizante na ESALQ/USP – Garante Crea e outros tipos de atribuições; – Possibilidade de contratar docentes; – Concurso público de docentes pode ser uma solução ou um problema; – Vínculo contínuo na Universidade; – De todas as propostas é a mais desafiadora; – Necessita de uma força política institucional; – O perfil do profissional que tem essa visão sistêmica e complexa necessita de um longo tempo de formação; Especialização: – Flexibilidade burocrática; – Autonomia curricular; – Menor carga horária; – Possibilidade de parceiros externos e internos; – Pouco recurso e estrutura; – Processo seletivo mais flexível;

3. Quais públicos?

Diversos movimentos (militantes); Professores da Educação do Campo; Profissionais 

4. Quais características metodológicas?

– Criar comissões político pedagógicas junto com os movimentos; – Tempo escola ser curto, 30 dias é exaustivo; – Partir das demandas concretas dos sujeitos; – Ter autogestão e coletividade; – Método pela totalidade e práxis, – Focar as disciplinas nas questões da realidade; – Espaço também forma, atentar para esta questão; – Acompanhamento do tempo comunidade junto aos movimentos e parceiros; – Conciliar o tempo escola em convivência com o público universitário geral; – Legitimar a presença dos estudantes com a carterinha, uso da biblioteca, alojamento e refeitório; – Questões sobre relação entre homem e natureza e capital e trabalho devem ser abordada não somente como disciplina mas enquanto método; Educação, Agroecologia e Reforma Agrária para a construção de Sociedades Sustentáveis Encontro para a elaboração participativa de especialização ou mestrado profissionalizante na ESALQ/USP

Apontamentos:

Fazer seleção de candidatos junto aos movimentos; – Deixar claro quais os sujeitos; – Dar visibilidade as questões (palestrar, apresentação de trabalhos..);

20150831_122858

Reunião para construção de curso de especialização na Esalq

 

Ciclo de Diálogos: Ecossocialismo ou Barbárie

A busca pelo aumento da potência de agir, motivada pela perplexidade diante da conjuntura de degradação socioambiental, e os compromissos assumidos pela Oca de continuidade das atividades do I Simpósio de Políticas Públicas e Educação Ambiental se desdobram na realização do Ciclo Ecossocialismo ou Barbárie: diálogos sobre políticas públicas de transição para sociedades sustentáveis.

Em diálogo com o NACE-PTECA e com outros parceiros, elaborou-se a proposta de realização de encontros periódicos em diferentes territórios do país, que contribuam com o diálogo e a organização comunitária comprometidas com a construção de sociedades sustentáveis.

 O primeiro encontro presencial ocorreu no dia 4 de fevereiro das 14h às 18 horas no Departamento de Ciências Florestais da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz no município de Piracicaba – SP. O tema provocador foi “Educação Ambiental, Agrobiodiversidade e geopolítica” apresentado por meio de uma mesa redonda composta por Dra. Eda Tassara, Dr. Luis Ferraro e Dra. Thais Bianezi, mediada pelo Dr. Marcos Sorrentino. Foram realizados também grupos de trabalho com o intuito de dialogar a cerca das provocações e refletir sobre propostas de ações. O evento contou com a presença de 86 participantes presenciais, 240 visualizações da transmissão ao vivo via IPTV USP.

 No dia 26 de Março de 2015, em São Paulo, Capital na Sala Crisantempo ocorreu o segundo encontro do Ciclo Ecossocialismo ou Barbárie no modelo de um Seminário intitulado “Água & Educação”. O Encontro foi realizado pela OCA e NACE PTECA e com seus apoiadores 5 elementos, Greenpeace, Portal NAMU, Sala Crisantempo e Escola Como Como de Ecogastronomia.

O evento contou com a presença de 80 pessoas, entre elas a sociedade civil, agentes da prefeitura e acadêmico e foi transmitida ao vivo via site do Greenpeace. A tarde iniciou com a palestra com André Biazoti, do Instituto 5 elementos, seguida mesa com a apresentação das práticas mediada pela Mônica Borba  e composta por Adriano Sampaio, “Existe Água em São Paulo”, ArpadSpalding, do Instituto Kairós, Cláudia Visoni, coletivo “Cisternas Já”, José Bueno, Projeto “Rios e Ruas”. Houve participação dos participantes através de perguntas.

A segunda parte do Seminário contou com a palestra da anunciando Marussia Whately representante da “Aliança pela Água”. Por fim, Paulina Chamorro fez a mediação do diálogo entre  Dr.Sueli Furlan, Dra. Eda Tassara e Dr. Pedro Jacobi.

O terceiro encontro ocorreu no dia 15 de abril de 2015 no Paço Municipal de Guarulhos – SP. A temática geradora foi Economia, Consumo Responsável e Resíduos Sólidos apresentada por meio de palestras de Ladislau Dowbor e Roberto Golfinho, seguida por grupos de diálogo. Foi realizada em parceria com a Prefeitura de Guarulhos e o Coletivo Educador Voz e contou com a participação de 100 pessoas.

No dia 27 de junho de 2015 ocorreu o quarto encontro do Ciclo com o título Agricultura Ecológica, semeando a terra, cultivando saberes realizado em parceria com Coletivo Educador Ipê Roxo, Estação Luz, Arte na Terra, Pau Brasil.

Terceiro Encontro do Ciclo Ecossocialismo ou Barbárie: diálogos sobre políticas públicas de transição para sociedades sustentáveis.

O terceiro encontro ocorreu no dia 15 de abril de 2015 no Paço Municipal de Guarulhos – SP. A temática geradora foi Economia, Consumo Responsável e Resíduos Sólidos apresentada por meio de palestras de Ladislau Dowbor e Roberto Golfinho, seguida por grupos de diálogo. Foi realizada em parceria com a Prefeitura de Guarulhos e o Coletivo Educador Voz e contou com a participação de 100 pessoas.

ciclo abril

Aula Aberta – Dia de Mobilização em Defesa da Educação Ambiental

aula_aberta_EA

Evento

Palestra da Dra. Maria José Zakia no curso sobre Código Florestal, Bacia Hidrográficas e Restauração realizada em 19/09/2014 na Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"